NIVALDO JOAQUIM – Cadeira de Balanço

Cadeira de Balanço

Cinco mulheres, histórias distintas, mas que em uma esfera comum, de uma certa forma criou-se uma conexão entre elas, pois todas possuíam um espírito vencedor, a superação sempre prevalecia, atravessando barreiras e vencendo obstáculos, que até outrora eram intransponíveis.
Estela, Clara, Ruth, Silvana e Leticia. Contam suas trajetórias, que certamente é um grande presente do autor Nivaldo Joaquim. Um grande ganho para a literatura nacional, fazendo com que o leitor passe por aventuras incríveis, e será impossível não se identificar com pelo menos uma de suas personagens. O escritor se revela um exímio contador de histórias, em uma linguagem simples e direta, nos trás sentimentos que vão do amor ao ódio, trazendo ao leitor ensinamentos que, certamente podem ser utilizados em nossa vida real, e que, independente do tamanho que seja a sua decepção ou problema, a superação pode prevalecer, aprendendo que pelo simples fato de não desistirem, poderão alcançar a tão almejada vitória.
Michel Strass, de posse de seu cavalo Bragado, em uma de suas aventuras, fazendo com que o leitor também cavalgue junto e aprecie a bela paisagem através da maestria de palavras do autor, encontra Luz, uma senhora misteriosa que não estava aberta a responder tantos questionamentos, mas tinha muitas histórias para contar, alguém que aparentemente já havida sido muito surrada pela vida, uma senhora dotada de muita sabedoria, que entrega a Michel a única resposta, na qual ele realmente necessitava, resposta essa para todas aquelas perguntas que a vida insiste em esconder.
No final da obra, o autor nos deixa um legado, uma voz experiente de um novo escritor, trazendo ensinamentos baseados em nossa realidade, seja na vida profissional, amorosa ou familiar, nos mostrando também, onde podemos encontrar nossos maiores valores.
Um livro com alma positiva, que com muito otimismo ajudará o leitor a seguir, independente do problema que o assola, nunca fugindo da realidade, e cada conto que se passa ali, naquela cadeira de balanço, irá marcar o leitor de uma forma muito especial.



Casa de Livro agradece a cortesia do autor, este que nos enviou a obra, e que além do excelente conteúdo em suas palavras, também merece elogios pela escolha da Litteris Editora, por todo o trabalho de editoração, qualidade visual e acabamento que o exemplar apresenta.



Boa Leitura

Casa de Livro Blog

Sidney Matias

Autor: Nivaldo Joaquim
Titulo: Cadeira de Balanço
Páginas: 104
Editora: Littéris / Quártic

 

(…)
— E estas bonecas, elas gostam de ficar se balançando nesta cadeira?
— Acho que sim. Nunca reclamaram. Elas são minhas amigas, foram feitas pela minha avó Luz. Está vendo estes envelopes nesta caixa?
— Sim estou. Ia perguntar o que era.
— Sabia disso, o senhor adora perguntas. São envelopes, não está vendo?
— Tudo bem Sol eu sei que são envelopes, mas o que tem nestes envelopes? …

(Michel e Sol – Cadeira de Balanço)

**

(…)  
— Doutora. Por favor, não vá agora.
Era a voz de mulher, estava um pouco rouca, parecia sem forças. Voltei meu olhar para onde vinha aquela voz e do meio de alguns pedaços de papelão levantou-se uma mulher que me disse:
— Clara preciso de sua ajuda. Muito mais do que para trabalhos escolares para eu passar de ano. Preciso de sua ajuda para voltar a viver.
(Clara e Carol – Cadeira de Balanço)


Anúncios

NÃO É PRESSA (O Amor é um Lugar Estranho) Luís Roberto Amabile.


Finalizando mais um livro aqui no Blog Casa de Livro. Dessa vez uma obra incrível, que nos proporcionou quinze viagens diferentes, em seus contos que foram escritos com perfeição pelo estreante Luís Roberto Amabile.
Primeiramente gostaríamos de agradecê-lo por ter nos confiado um exemplar de seu livro, e nos proporcionado tamanha felicidade em ler os contos que o compõe.
Não é Pressa, o último conto do livro O Amor é um lugar Estranho, nos conta a história de Luís.
Luís é um jornalista de turismo, que passa a vida viajando por belos lugares. Conhecendo hotéis, restaurantes e pessoas, mas sentindo-se sempre sozinho.
Mas tudo muda, quando em uma pacata cidade litorânea, ele conhece uma moça que trabalha em um hotel que foi visitar.
A atração entre os dois foi instantânea. Ele fez perguntas, e adiou o máximo a sua partida.
Aqueles olhos dela, aqueles olhos deixaram em Luís marcas por uma vida inteira.
Qual será o desfecho dessa história?
Luís irá conquistá-la também?
Fechando com um romance incrível, O Amor é um Lugar Estranho, é um livro que fará muito sucesso.
Parabéns Luís Roberto Amabile.
Casa de Livro Recomenda!

E antes de cair no mormaço da tarde, e sem atinar que talvez a fizesse perder o sorriso, eu lhe disse uma frase que dias atrás tinha visto no para-choque de um caminhão:
“Não é pressa. É saudade.”
Titulo: O Amor é Um Lugar Estranho
Décimo Quarto Conto: Não é Pressa.
Autor: Luís Roberto Amabile.
Páginas: 101 – 105
Ano: 2012
Editora: GRUA
Boa Leitura.
Casa de Livro Blog.

Karina Belo

HAPPY HOUR (O Amor é um Lugar Estranho) Luís Roberto Amabile.


O penúltimo conto do livro O Amor é um lugar Estranho, nos conta a história de dois amigos que se viam pouco, mas que confiavam um no outro. Até aquele momento.
Liminha estava desconfiada que sua mulher estivesse tendo um caso, ele tinha quase certeza que ela tinha um amante. Mas ele não poderia imaginar tudo o que estava acontecendo.
Então, para desabafar, decidiu chamar seu amigo Castilho para beber e conversar.
Foi então que ele percebeu a verdade. Nas atitudes de Castilho, nas palavras. Até o fim da noite beberam como se fossem velhos amigos.
Mas na verdade, a confiança nunca existiu.
Liminha convidou Castilho para beber, mas ele tinha um objetivo.
O que irá acontecer com essa amizade?
Casa de Livro Recomenda!
“Aos cachorros!”, exclamou Liminha.
O Castilho não entendeu, mas latiu de brincadeira. O Liminha uivou. Uivaram juntos. Pareciam amigos como na adolescência, bêbados, despreocupados e felizes.
Titulo: O Amor é Um Lugar Estranho
Décimo Quarto Conto: Happy Hour.
Autor: Luís Roberto Amabile.
Páginas: 95 – 99
Ano: 2012
Editora: GRUA
Boa Leitura.
Casa de Livro Blog.

Karina Belo

MÍNIMO (O Amor é um Lugar Estranho) Luís Roberto Amabile.


Estamos quase chegando ao fim do livro O Amor é um Lugar Estranho, e o décimo terceiro conto, é triste. 
É triste porque acontece em muitos lares, porque existe, porque infelizmente é uma realidade.
Mínimo conta a história de uma mãe que sofria, pois era alcoólatra.
Seu filho, Breno, foi separado dela, passando a morar com a madrinha. Ela ficou mais de um ano sem notícias do filho, e também sem mandar notícias.
Lutando contra o alcoolismo.
E quando voltou, foi morar novamente com seu filho, nos primeiros dias eles foram felizes. Ela parou de beber, nunca mais colocou uma gota de álcool em sua boca.
Mas o menino foi crescendo, lembrando de todo o passado. Ele batia em sua mãe, a espancava.
Não aceitava ela namorando ninguém, não aceitava ela saindo de casa. Ele simplesmente batia nela, como o pai dele um dia fez.
Até quando ela aceitará essa vida?
Casa de livro Recomenda.

O Breno bate igual ao pai. Como se gastasse só a energia para fazer o movimento. São socos secos, intuitivos, intensos. Socos pontiagudos, e que fazem a dor se espalhar logo em seguida, e por tempo. Socos rápidos, mínimos, mas que reverberam.
Titulo: O Amor é Um Lugar Estranho
Décimo Terceiro Conto: Mínimo
Autor: Luís Roberto Amabile.
Páginas: 89 – 93
Ano: 2012
Editora: GRUA
Boa Leitura.
Casa de Livro Blog.

Karina Belo

O APANHADOR NO CANAVIAL (O Amor é um Lugar Estranho) Luís Roberto Amabile.


Esse é mais um conto que me encantou profundamente. O décimo segundo conto do livro escrito por Luís Roberto Amabile, conta a história de um garoto que viveu o seu primeiro amor, ainda adolescente, e como os acontecimentos daquele dia mudaram a sua vida, e quase o destruíram.
Agora após anos e anos, já casado, o rapaz nos conta a sua história.
Rômulo e mais dois amigos, que nunca beberam e nunca tiveram experiências com meninas. Saíram em busca de aventuras, dispostos a encher a cara e também a perderem a virgindade.
Com suas bicicletas, pedalando por entre o canavial, eles não encontraram um bar, mas localizaram um puteiro.
Foi ali que eles conheceram Aline, ela parecia um anjo aos olhos dos rapazes. E Rômulo pediu muitas cervejas e bebeu todas, apenas para gastar o dinheiro todo e não ser obrigado a ver Aline se entregando para os três amigos, ele não suportaria isso.
Aos seus olhos a garota era linda, ele queria de todas as formas ajudá-la. Mas ele era apenas um garoto.
Ele voltou para casa, mas nunca conseguiu tirar Aline de seus pensamentos.
O que aconteceu com a garota?
Uma menina que vendia seu corpo para ajudar a família e o irmão doente, mas que seu maior sonho era voltar para a escola.
Será que ela conseguiu sair dessa vida?
Um conto escrito com maestria.
Casa de Livro recomenda.

Eu bebia e pensava como aquilo era triste, aquele lugar todo, era triste até aquele cachorro que se achava o guardião de algum lugar importante e nem sabia que na verdade protegia um puteiro.

Titulo: O Amor é Um Lugar Estranho
Décimo Segundo Conto: O Apanhador no Canavial
Autor: Luís Roberto Amabile.
Páginas: 79 – 88
Ano: 2012
Editora: GRUA
Boa Leitura.
Casa de Livro Blog.

Karina Belo

A VACA MALHADA (O Amor é um Lugar Estranho) Luís Roberto Amabile.


A Vaca Malhada, mais um conto que compõe o livro O Amor é um Lugar Estranho, é um história engraçada.
Imaginações de uma menina que nas aulas de matemática olhava sua professora Mirian com olhos cômicos.
Uma menina que gostava de imaginar que sua professora se parecia com uma vaca malhada, igual à vaquinha desenhada no pote de doce de leite que sua mãe comprava.
A professora tinha algum problema, sua pele era toda manchada e ela nunca ia com roupa de manga curta.
Ela ia até dar de presente para a professora uma lata do doce de leite, sem embrulho, apenas um laço, pois a vaquinha teria que aparecer. Porém a professora parou de ir, estava doente.
O que será que a professora Mirian tinha?
Casa de Livro Recomenda.

A Vaca Malhada era o segredo da menina. Ela não contava para nenhuma colega de classe, nem pros primos, muito menos pros pais.

Titulo: O Amor é Um Lugar Estranho
Décimo Primeiro Conto: A Vaca Malhada
Autor: Luís Roberto Amabile.
Páginas: 73 – 77
Ano: 2012
Editora: GRUA
Boa Leitura.
Casa de Livro Blog.

Karina Belo

LONESOME TOWN (O Amor é um Lugar Estranho) Luís Roberto Amabile.


Décimo conto do livro O amor é um lugar Estranho, conta a história de um viajante que parou para tomar um café numa cidade chamada solidão.
Lá ele conheceu pessoas de fala mansa, e olhos melancólicos. Mas conseguiu compreender a beleza daquilo tudo, a beleza da vida.
Conto esse de Luís Roberto Amabile, que nos mostra a beleza das pequenas coisas, e nos faz perceber que pequenas atitudes fazem toda a diferença.
O que esse viajante aprontou na trama? Confiram…
Casa de Livro recomenda.

No fim, tudo acaba em solidão…


Titulo: O Amor é Um Lugar Estranho
Décimo Conto: Lonesome Town
Autor: Luís Roberto Amabile.
Páginas: 69 – 72
Ano: 2012
Editora: GRUA
Boa Leitura.
Casa de Livro Blog.

Karina Belo

    

VÍTOR E O PAI DE VÍTOR (O Amor é um Lugar Estranho) Luís Roberto Amabile.


Conto do estreante Luís Roberto Amabile, Vítor e o pai de Vítor, nos conta a história de um garoto universitário, que vive o dilema de sua vida amorosa. E começa a perceber o quanto é parecido com seu pai.
Certo dia, após sair de um plantão de vinte e quatro horas, Vítor recebeu uma ligação de sua mãe, aos prantos contando que seu pai estava tendo um caso com outra. Ela não sabia o que fazer, e Vítor também não sabia o que falar. Mas o tempo passou, o pai foi perdoado. E agora passando o fim de semana em sua terra natal, ao lado de sua família e de sua namorada. Vítor começa a entender o pai, ele gosta da namorada, mas não consegue parar de pensar na jornalista, por quem ele se apaixonou. É ela que ele deseja em seus braços, é ela que deseja tocar.
Será que o pai sente o mesmo?
Vítor terminará um namoro de três anos para ir atrás de seu grande amor?
Casa de livro recomenda.
No aparelho de som, os VIPS faziam uma homenagem à jovem guarda. Cantavam “E que tudo mais vá pro inferno.” Vítor, amolecido pelo álcool das uvas e das jabuticabas, pensava na jornalista. Que tudo fosse para o inferno e que apenas tivesse a outra em seus braços.

Titulo: O Amor é Um Lugar Estranho
Nono Conto: Vítor e o Pai de Vítor
Autor: Luís Roberto Amabile.
Páginas: 63 – 67
Ano: 2012
Editora: GRUA
Boa Leitura.
Casa de Livro Blog.

Karina Belo

E DEPOIS (O Amor é um Lugar Estranho) Luís Roberto Amabile.

Oitavo conto do livro O Amor é Um lugar Estranho, “E Depois” nos mostra uma história que acontece muito em nossa sociedade.
Léo conheceu Flávia em uma sessão de autógrafos de um escritor. Sua caneta não estava funcionando e a moça prontamente ofereceu a dela.
Logo depois saíram conversando, e pararam para tomar uma água, e Léo foi reconhecendo os traços daquele rosto jovem, porém sofrido. Ele a beijou, ele queria fazer amor com ela. Mas ele era um cafajeste, ele nunca mais procuraria Flávia, eles passariam aquela noite juntos e depois nunca mais se veriam novamente. E ele disse isso pra ela, ele partiu o coração de Flávia, mas mesmo assim ela não foi embora.
O que irá acontecer depois?
Léo ficará com ela?
Casa de Livro recomenda.
“Não vem ao caso, não faz diferença”, ele diz, e os olhos dele não deixam os dela escapar. “ Tendo ou não tendo alguém eu só ficaria uma vez com você.”

Titulo: O Amor é Um Lugar Estranho
Oitavo Conto: E Depois
Autor: Luís Roberto Amabile.
Páginas: 57 – 62
Ano: 2012
Editora: GRUA
Boa Leitura.
Casa de Livro Blog.

Karina Belo

RECORTE (O Amor é um Lugar Estranho) Luís Roberto Amabile.


Recorte, mais um conto de Luís Roberto Amabile, é uma continuação de Interlúdio Boliviano. Aqui a gente descobre como foi realmente o sentimento deles, e também descobrimos que tiveram uma noite de amor. E que mesmo perdida e apaixonada, Julia teve que partir.
Recorte nos encaminha para o final da história.
Eles terão um final feliz?
Casa de Livro Recomenda.
A água cai do chuveiro e molha meu rosto e lava meu corpo e pronuncio “Julia” sem pressa. Julia, fico te pronunciando e ouvindo o barulho da água. Escorrendo.
              
Titulo: O Amor é Um Lugar Estranho
Sétimo Conto: Recorte
Autor: Luís Roberto Amabile.
Páginas: 55 – 56
Ano: 2012
Editora: GRUA
Boa Leitura.
Casa de Livro Blog.

Karina Belo